TIC...

o tempo corre. Eu estou em câmera lenta. Quando vou tocar algo, é tarde demais. A velocidade dos acontecimentos me inunda. Estou afogada em afazeres, expectativas e possibilidades. E o pouquinho de oxigênio que eu recupero, a vista da terra firme, e de repente tudo é mar por todo lado. A correnteza me carrega entre os corais. Beleza e dor.

5 comentários:

Lia disse...

Quem mandou querer estudar, agora aguenta...hauhauahuah

Fefa Rodrigues disse...

Dora... sempre digo que gosto de seus textos... e gosto mesmo... hoje, acho que percebi o que, além da qualidade e da beleza de suas palavras, me atrai... é que a partir deles, parece que eu me compreendo melhor...

Nerito disse...

Bonito... Inclusive o comentário da Fefa foi bem legal. Faço isso também, contraponho seus relatos e experiências com a própria visão que tenho de mim mesmo.

Suzi disse...

Dias anteriores, estava dessa forma. Lenta que nem uma tartaruga.

Após um período. me revoltei com a velocidade do mundo e com a lentidão do meu ser e decidi dar um voto de confiança para a interatividade que estava em desuso.

Deu certo.

Agora, sinto que estou agitada e empolgada demais...

Mas, prefiro esta dessa maneira!

Beijos

don luidi disse...

Sabe, os momentos mais sublimes e interessantes das cenas da vida são vistos apenas em câmera lenta, no modo normal, 2X, 4X não conseguimos observar pequenos detalhes que fazem a diferença.Ás vezes precisamos de momentos slow motion em nossa vida.