Ad infinitum

O complexo desenrolar dos fatos é sempre entendido no processo interminável da vivência.
Não há o fim, o momento final onde tudo se desenrola, se estabelece.

Os bons, genuinamente bons, só colhem os louros da vitória.
Os ruins, os vilões, morrem, são presos, sofrem, ou fogem pra enganar outros.
Isso se chama novela. Isso é final de livro ruim.

A vida real não é só resultado e ponto final. São vírgulas, ponto e vírgulas, parágrafos e mais parágrafos desconexos.

E tenho pena de saber que as coisas que eu quero muito hoje acontecerão no momento em que eu não precisar mais delas.

5 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Queria muito que a vida fosse como na novela. A vida me parece um tanto injusta às vezes, mas só parece. Acho que existe um sentido por trás de tudo.

Beijocas

Will e Fá disse...

Ei Dora!
Que saudades do seu blog, da nossa troca.
Não tive forças para nada que me lembrasse minha história nos ultimos dias, mas agradeço o comentário e a força. Mas você tem razão, isso também vai passar.
Virei aqui mais vezes, estou tentando umas ideias para um blog, mas por enquanto sem cabeça!
Nesse exato momento eu queria que minha vida fosse uma novela no final de um fim feliz e justo pra todos.rsrs.

Beijão,
Fá!

don luidi disse...

Na nossa novela diária, temos capítulos bons e capítulos ruins. Muitos parágrafos bem escritos, outros apenas rabiscados rapidamente. O interessante que não sabemos o final desta novela nem quando vai acontecer e isto que torna esta novela interessante.

Lia disse...

Se a gnt soubesse o final não teria graça nenhuma...

Simone Teodoro disse...

O mundo é ao contrário, né?
Mas sabe, eu não tenho pena ( só um pouquinho) das coisas desejadas que um dia virão para mim tarde demais....
acho que isso me ensina a não sofrer tanto pelo que desejo hoje e que me parece fundamental... Porque se fosse assim tão importante eu seria incapaz de esquecer e deixar de desejar....