Para você que ainda não veio...

Eu não questiono a sua fé. E eu não compreendo ao certo os limites da minha. Mas houve uma vez que me disseram: esquece esse, tem coisa melhor para você. E a mesma esperança com que eu sai de lá é a angústia que eu carrego em te reconhecer.

E eu sinto uma falta enorme do seu cheiro, porque eu imagino que o seu perfume seja algo inebriante. E se eu prender a respiração tempo suficiente, o esforço me recompensa com essa fragância tão peculiar do seu corpo.

E enquanto eu deito confortavelmente no seu peito e encaixo perfeitamente entre seus braços, eu me pergunto quanto tempo demora para você finalmente chegar.

Tudo em você é tão completo e, mesmo assim, imperfeito para ser único. Eu observo a sua respiração lenta e cada piscar de olhos que revelam as irís mais lindas que eu já vi e enquanto você me olha e sorri, eu agradeço.

Agradeço a paciência, nem sempre plena, que tive de esperar pelo momento que não sei quando será. Por ter sabido aguentar a saudade de um amor que até então eu não tinha conhecido, que eu não sabia possível.

E que dure o tempo que durar, será eterno, porque foi amor...




Para Nina Nuth e as nossas angústias

5 comentários:

Anônimo disse...

Jamais seria capaz de expressar nessas palavras o que por vezes tanto me angustia...algo que surge... tão forte e que não sei explicar, apenas sinto.
Obrigada Dora, por traduzir o que sinto de um modo tão belo!

bjooo

Nina Nuth

Sr.Borges disse...

A esse ser ausente que subtrai o sono dessas mulheres, no afeto tortuoso, no cheiro inédito ainda não tragado...

Will e Fá disse...

Que lindo Dora!

Talvez o amor seja feito disso mesmo grandes angustias, pouco tempo, abraços e cheiros únicos.

Beijão,
Fá!

don luidi disse...

Existem certos tipos de espera nesta vida que nos causam angústias, palpitação do coração, boca seca. Nada melhor para amainar a angústia do que uma bela companhia.

AquilesMarchel disse...

a falta
essa palavrarende otimos textos....


é sempre amor mesmo que umdos dois esqueça o que passou