Freud explica.

"...mas eu não sou maluca, porque eu tenho que fazer terapia?" 

Mas nem todo mundo que faz terapia é maluco e nem todo maluco faz terapia, algumas pessoas sensatas me disseram. 

No entanto, quando adentrei o consultório de Raul e ele me perguntou: "então, Dora, o que te traz aqui?", eu não tive dúvida: "a loucura".

Como negar? Como esconder as sabotagens, os delírios, as ideías neuróticas e a ansiedade descabida? Só pode ser loucura, Raul. Favor me cure, conserte, remende, faça ae a sua mágica psicoterapêutica. Me ensine a viver, a lidar com a vida. 

"mas você já tinha feito terapia antes?"

Nem. Me achava resiliente demais, forte demais, centrada demais. 

"então não faz ideia de como seja o processo?"

Ninguém quis me contar. Me falaram que é o tipo de coisa que você tem que ver para saber. Raul também não me respondeu. Pediu para eu falar de mim, da minha família, perguntou se eu tinha amigos. Falei o que pareceu ser uma hora inteira. Já queria pedir água quando ele falou: "então nos vemos segunda?"

E eu pensei que eu devo ser mesmo grave. Olhei para o relógio e eram 21:35. Sorri e parti ainda alienada do processo, desconfortável por tudo que disse, mas principalmente do que omiti. Pintei uma versão caricata  de mim. Escolhi o divã a poltrona. Isso com certeza fala algo sobre mim.

Me intriga saber o que será.


6 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Tenho muita vontade de fazer terapia novamente. Já fiz algumas vezes e parei.

O que te digo é que fique preparada, porque o terapeuta sendo bom, ele vai encontrar todas as suas feridas e vai enfiar o dedo nelas. Terapia dói, mas é bom, porque resolve.

Beijocas

Turismóloga disse...

Oie.

Nunca fiz!

Por isso , sou leiga no assunto. Acho que não preciso. Mas, certos momentos, queria adentrar nesse processo para conhecer-me profundamente..

Ainda corro.

Sei lá até quando!

Beijos!

Rodrigo disse...

O que a gente não diz. É aí que a gente quer chegar...

Nerito disse...

Concordo com o Teixeira. A terapia se constrói mais nos silêncios do que naquilo que falamos. Não que eu esteja reforçando aquela maluquice toda de inconsciente. Apenas concordo que a gente sempre, sempre, omite...

Nadia V. disse...

Adorei. Há pouco ouvi de um paciente: "a loucura e a sanidade andam juntas, quando uma se fortalece a outra enfraquece". Achei lindo!
E sim, os não ditos dizem mais que as palavras.
Beijo.

Lia Nadhe disse...

Se expor é algo muito difícil, demanda uma certa aproximação, intimidade, identificação...eh um processo. Mas nos ensinar a viver, infelizmente, não há terapeuta q nos ajude! Bem q eu queria...