Monólogos da minha insanidade

"Porque se for para ser só sexo. Tudo bem, sexo it is. Ou it is, nada, quer saber? Que história é essa, companheiro? Porque, veja, essa história de pau amigo e tal, sexo casual e tal, não é para mim. Foi mal, desculpa, eu não sou moderna, eu não banco isso. E se eu fiz discurso que banco foi para te conquistar. E me fudi! Porque me joguei também nesse poço sem fundo das promessas que te fiz e que sabia que eu nao ia cumprir. Aí, eu fico nessa, tu não é meu namorado, mas parece que também passamos da fase de ficante. Estamos naquele limbo, perdidos nessa dimensão paralela, sem saber o que somos. E vamos combinar? É conveniente, mas é chato para caralho!"

"Eu tenho, sim, a mania de achar que o mundo não faz nada mais do que estar a minha disposição. O mundo, não... correção! Os caras com quem eu fico. Não é por mal. É porque mamãe ensinou, faça com os outros o que você gostaria que fizessem por ti. E eu to a sua disposição, todinha sua, soltinha na marola... o que você fizer de mim, eu sou. Aí, eu só espero que você faça o mesmo. É pedir demais?"

Um comentário:

donluidi disse...

Humm, te entendo perfeitamente, já fiz loucuras amorosas imensas e depois tive frustrações, hoje primeiro minha autoestima, depois a outra pessoa e faço sem querer nada em troca. Gosto de mulheres que valorizem-se, que conhecam um pouco a pessoa antes de ir pra cama, mostra autoestima ao seu corpo. Beijos e boa sorte com o affair